Tratando a infertilidade feminina com acupuntura: estudo de caso

Tratando a infertilidade feminina com acupuntura: estudo de caso

MARIA CRISTINA BARBIERI

Monografia apresentada ao CETN, para obtenção do título de especialista em acupuntura. Campinas – 2015.

ACUPUNTURA E INFERTILIDADE

Esterilidade primária refere-se à condição na qual uma mulher não engravida sem usar algum método de contracepção depois de viver junto por três anos, e esterilidade secundária refere-se à condição na qual uma mulher não engravida sem usar algum método de contracepção por três anos depois do último trabalho de parto ou aborto. O mecanismo da gravidez é que o qi do rim é abundante, a essência do sangue é excessiva, os meridianos Chong e Ren estão plenos e a menstruação é regular; então, o esperma e o óvulo podem se unir. Se o qi e o sangue são desordenados devido à deficiência do rim, à estagnação do fígado ou por causa do muco e da umidade, a gravidez será difícil. O tratamento tem vários modos; com uma síndrome de excesso e de deficiência. Para síndrome de deficiência, o principio de tratamento é esquentar o rim, encher a essência e beneficiar os meridianos Chong e Ren; para síndrome e excesso, é pacificar o fígado, aliviar a estagnação do muco e da umidade com a finalidade de harmoniza o qi e o sangue, regular a menstruação, tornando a contracepção possível (ZHENG; QIAN CHUNYI).

A medicina tradicional chinesa identifica vários padrões de desarmonia nos casos de infertilidade em mulheres, incluindo falta de energia, ciclos menstruais irregulares e cansaço excessivo. Então, a acupuntura para mulheres inférteis almeja os meridianos dos Rins, do Coração e do Fígado. Acredita-se que os rins sejam os responsáveis por fornecerem energia ao corpo, então tratar essa área dará à mulher mais energia para oferecer ao corpo. O tratamento do meridiano do fígado regula o fluxo menstrual e reduz os efeitos psicológicos da TPM, da depressão e da ansiedade. Por último, o sistema cardíaco, ao qual se atribui a responsabilidade do estado emocional de uma pessoa. Assim, a acupuntura que almeja esse meridiano ajuda a reduzir o cansaço e promove o relaxamento e a saúde através do processo de concepção. Quando todas as três áreas são tratadas, a qualidade do óvulo melhora, o revestimento do útero se torna mais saudável, os ciclos menstruais são regulados e os hormônios entram em equilíbrio em todo o corpo.

De acordo com a medicina ocidental, as causas mais comuns de infertilidade feminina são a síndrome do ovário policístico (SOP), irregularidades de ovulação e desequilíbrio hormonal. A SOP aparece quando os ovários de uma mulher produzem altos níveis de hormônios masculinos, isso cria um desequilíbrio em todos os seus hormônios, o que pode impedir a produção de óvulos, os cistos podem se formar nos ovários, causando uma diminuição ou interrupção da ovulação.

FISIOLOGIA FEMININA SEGUNDO A MEDICINA TRADICIONAL CHINESA

Fisiologicamente a mulher é dominada pelo Sangue (Xue), já que o Aquecedor Inferior obriga o útero que supre o Sangue. Para entender a fisiologia feminina é necessária a comparação com a fisiologia masculina. As mulheres pertencem ao Yin, mas apresentam alguns aspectos fisiológicos Yang, e os homens pertencem ao Yang, mas apresenta alguns aspectos fisiológicos Yin. Além do Sangue outras estruturas são parte fundamental na fisiologia feminina, são elas: Rins, Fígado, Baço, Coração, Pulmão e Estômago, além dos órgãos fazem parte dessa estrutura os canais Chong Mai, Du Mai e Daí Mai (MACIOCIA, 2000).

Para o bom funcionamento das particularidades fisiológicas da mulher (menstruação, leucorréia, gravidez, parto e lactação) deve haver abundância de Qi (energia) Xue (sangue), uma boa circulação nos vasos sanguíneos e um bom funcionamento dos órgãos.

Sendo assim aos 7 anos o Qi (energia) do Rim (Shen Qi) é abundante e faz a dentição mudar, por volta dos 14 anos a menarca aparece, nesta fase a substância Tain Gui é a responsável por promover o crescimento, desenvolvimento e a função reprodutora feminina, por volta dos 28 anos.

O corpo esta em pleno vigor, por volta dos 35 anos o rosto começa a murchar e os cabelos a cair, por volta dos 42 anos os cabelos embranquecem e por volta dos 49 anos surgir a menopausa e a infecundidade (AUTEROCHE et al, 1987).

FATORES PATOGÊNICOS

Os fatores que originam as doenças podem ser constituição, Fatores Patogênicos Externos ou fatores climáticos, Fatores Patogênicos Internos ou fatores emocionais ou e Fatores que não são nem Externos nem Internos, os chamados fatores do Estilo de Vida.

Os fatores climáticos, ou Fatores Patogênicos Externos, são geralmente apresentados como Vento, Frio, Calor, Umidade, Secura e Calor de Verão. Por exemplo, Frio Interno pode estar relacionado à Deficiência do Yang dos Rins, do Yang do Coração ou Yang do Baço e Vento Interior à Deficiência do Yang do Fígado.

Os Fatores Patogênicos Internos das doenças, normalmente apresentados como emoções, na realidade abrangem também o modelo mais amplo da personalidade, incluindo os sentimentos, os pensamentos e o comportamento.

Os fatores ditos ¨nem Externos, nem Internos ¨, são aqueles Estilos de Vida, relacionados com as compensações particularmente excessivas usadas pelos indivíduos (JEREMY ROSS).

SÍNDROMES DA INFERTILIDADE

Ao diagnosticar a infertilidade deve-se estabelecer claramente a diferença entre Deficiência e Excesso, devemos também estabelecer se precisamos tonificar e nutrir o Qi (energia) do corpo ou eliminar os fatores patogênicos. Em condições de Vazio, a infertilidade é causada por falta de substâncias vitais que são essenciais para a concepção, ou seja, Sangue e Essência. Para que a fertilização ocorra, os aspectos Yin e Yang da Essência precisam estar equilibrados (MACIOCIA, 2000).

Os padrões de Vazio são três: Deficiência do Yin do Rim, Deficiência do Yang do Rim e Deficiência do Sangue e os Padrões de Plenitude são cinco: Frio no Útero, Umidade no Aquecedor Inferior, Calor no Sangue, Estagnação do Qi e Estase do Sangue.

Sintomas e Sinais

a) Deficiência do Rim:

Infertilidade primária ou secundária, menstruação atrasada, menstruação escassa, dor lombar, tontura, tinidos.

Outros sintomas, incluindo língua e pulso, dependem da presença de deficiência do Yang ou do Yin do Rim. Essa é a causa mais comum de infertilidade, responsável por mais da metade dos casos.

b) Deficiência de Sangue:

Infertilidade secundária, menstruação escassa ou amenorreia, menstruação atrasada, cansaço, tontura, visão turva, cútis pálida, Língua Pálida e Fina, pulso Áspero.

c) Frio no Útero:

Infertilidade primária, menstruação atrasada, menstruação dolorosa, sangue vermelho-brilhante com pequenos coágulos escuros, sensação de frio durante a menstruação, membros frios, dor lombar, Língua Pálida, pulso Tenso.

d) Umidade no Aquecedor Inferior:

Infertilidade secundária, secreção vaginal excessiva, menstruação atrasada, sangramento e dor de meio ciclo, sensação de peso, obesidade, saburra da Língua pegajosa, pulso Deslizante.

e) Calor no Sangue:

Infertilidade secundária, menstruação adiantada, menstruação abundante, sensação de calor, sede, ansiedade, Língua Vermelha, pulso Rápido-Transbordante.

f) Estagnação de Qi:

Infertilidade secundária, menstruação irregular, tensão pré-menstrual, distensão nas mamas, irritabilidade, pulso e Corda.

g) Estase de Sangue:

Infertilidade secundária, menstruação dolorosa, sangue escuro com grandes coágulos escuros, Língua Violácea, pulso em corda.

h) Deficiência do Yin do Rim com Calor no Sangue por Vazio:

Infertilidade secundária, menstruação abundante, tontura, tinidos, transpiração noturna, boca seca com vontade de beber água aos golinhos, dor lombar, memória fraca, urina escura e escassa, calor nas cinco palmas, rubor malar, sensação de calor ao anoitecer, Língua Vermelha sem saburra, pulso Flutuante-Vazio e Rápido (MACIOCIA, 2005).

Segundo MACIOCIA, mais da metade dos casos de infertilidade é decorrente de uma deficiência do Rim. Isso significa que quase metade dos casos é decorrente de uma condição de Plenitude e, em especial, de Umidade-Fleuma no Útero.

Análise

O estresse emocional pode inibir a menstruação e a concepção, esta relacionado principalmente com o Fígado, Rins, Pulmões, Coração e Baço.

Fígado – A estagnação do Qi do Fígado pode estar relacionada com a depressão geral, frustração e raiva reprimida, ou mais com ressentimento da feminilidade e resistência às alterações fisiológicas e psicológicas da sexualidade adulta.

Rins – Para muitas mulheres, os princípios estágios de transformação, que consistem em puberdade, gravidez, parto e maternidade são envoltos por medo, o medo do desconhecido, o medo da dor, o medo da morte, o medo da responsabilidade, o medo de fracassar. Tudo isso pode causar Estagnação do Qi, tanto quanto raiva e a frustração.

Pulmão – O pesar e o medo das perdas estão intimamente relacionados com o medo do desconhecido. O apego ao passado, tentativa de parar o tempo e a dificuldade de se desprender dos relacionamentos antigos e participar inteiramente dos novos, associados com a Estagnação do Qi do Pulmão.

Coração – Ou, em alguns casos de infertilidade, pode haver situações de estresse e altos e baixo em relação aos afetos dentro de um relacionamento, com sentimentos confusos sobre a concepção. Existe um lado da mulher que quer conceber, enquanto outros mais fortes não querem um filho de jeito nenhum, ou não querem um filho com aquele homem em particular, ou não querem um filho naquela época em particular. Tudo indica que essas emoções misturadas e motivações mescladas podem impedir a concepção, e que apenas ocorre quando o desejo de conceber se torna dominante.

Baço – Se não houver uma relação sólida, calorosa, permeada de carinho entre a mulher e sua mãe, a mulher pode sentir uma enorme sensação de vazio interior, como se algo lhe faltasse, um sentimento de rejeição e a falta de apoio, pode partir para anorexia, ou evitar a maternidade, de forma subconsciente ou consciente. Pode sentir que não tem nada a dar para um filho, especialmente se for uma menina (JEREMY ROSS, 2003).

ESTUDO DE CASO

Maria José ………

Mulher com 40 anos de idade, apresentando queixa de infertilidade e há quatro anos tenta engravidar no sistema natural, não fazendo uso de medicamentos ou anticoncepcional.

Relatou também que sua menstruação e irregular, apresentando dores no inicio, abdômen, na lombar melhorando com calor e a pressão, fraqueza nos membros inferiores, e não conseguindo raciocinar no primeiro dia do ciclo menstrual. A menstruação apresenta sangue com coloração mais escura no inicio e com coágulos, a quantidade de sangue pouco abundante, com coloração vermelha.

Aspecto físico, magra rosto branco, membros frios, e gosta do calor e teme o frio. Cor da língua rosada, com saburra fina branca, com fissura vertical no sentido do coração, e apresentando marcas de dentes. Pulso fraco e profundo.

No diagnóstico foi utilizado o Método Bio Energético, para saber quais os pontos deficientes a serem tradados na infertilidade. Os pontos que apresentaram deficiência foram VG20 (Bai Hui); VC17 (Dan Zhong); PC6 (Da Ling); P7 (Lie Que); ID11 (Tian Zong); VC3 (Zhong Ji); F8 (Qu Quan); R10 (Yin Gu); VB34 (Yang Ling Quan); E36 (Zu San Li); todos unilaterais, os pontos B24 (Qi Hai Shu); e os Pontos Extras Tórax e Abdômen TA1 (Zi Gong); bilateral. As aplicações dos pontos foram todos em Harmonização com aplicação de Moxabustão, com Ação Energética dos Pontos.

As aplicações das agulhas, juntamente com a Moxa, foi realizada uma vez por semana durante 3 meses, com intervalo durante o período menstrual, totalizando 12 aplicações.

O tempo de cada aplicação era de 20 minutos por sessão.

Tratamento

No princípio e equilibrar o Yin e o Yang, que apresentou no diagnóstico bioenergético um excesso de Yin consumindo o Yang (deficiência).

Ciclo irregular: regularizar o Qi e o Sangue, dar um funcionamento correto ao Chong Mai e ao Ren Mai.

Harmonizar Baço e Estômago são a base do adquirido, a origem da transformação.

Harmonizar o Fígado e o Rim. O Fígado é o filho dos Rins, a sua função é descongestionar e de fazer escoar (AUTEROCHE 1987).

Resultado

Após oito (8) sessões foi realizada uma nova avaliação, usando o Método Bio Energético que pode constatar no diagnóstico, que o equilíbrio do Yin e Yang já havia estabelecido.

Já completando as doze (12) sessões, foi observado que a língua já havia estabelecida a sua cor normal, da cor rosada para um vermelho claro, e as marcas de dentes eram menos marcante.

A paciente relatou que seu ciclo menstrual, após o tratamento havia regularizado, não apresentando mais coágulos, e sua dor lombar, e no abdômen, que apresentava no começo de sua menstruação melhorou muito.

Gráfico

Imagem

Tipos de Tratamentos

Além do tratamento com acupuntura dos pontos sistêmicos, foi utilizado o Método Bio Energético e a Moxaterapia (Artemisia), no tratamento da infertilidade feminina.

Método Bio Energética

O método bioenergético foi criado pelo médico japonês Dr. Yoshiaki Omura e foi introduzido no Ocidente pelo Dr. Àton Inue, o qual era seu intérprete e reconheceu tal metodologia como sendo parte integrante da Medicina Chinesa, como diagnóstico e prática efetiva para cura integral do ser a partir dos núcleos energéticos das causas das doenças.

A Bioenergética é realizada através do bio-teste ou o teste do anel, que indica e revela resultados presentes da situação que o paciente se encontra, desde escalas de valores energéticos comparados de órgãos e vísceras até moléstias de qualquer qualidade que o paciente tenha adquirido em qualquer tempo de vida.

Isso possibilita que o terapeuta qualificado tenha um quadro específico de todos os pontos a serem trabalhados, quais são os níveis energéticos mais baixos do sistema dos pacientes e eventuais doenças presentes, possibilitando a cura através de técnicas aplicadas da Medicina Chinesa e complementares, que vão auxiliar no aumento energético das áreas a serem trabalhadas e a eliminação das doenças e/ou transformação dos padrões da causa.

Moxaterapia

A Moxabustão é a técnica de aquecimento dos pontos de acupuntura. Na China, não existe de forma isolada a palavra acupuntura. Sempre se falam em “Agulhas e Moxa”, simbolizando que nos pontos são utilizados não somente a agulha, mas qualquer estimulo físico ou químico. O aquecimento dos pontos fornece calor e energia para o corpo. Por isso, a moxabustão é indicada para as doenças provocadas pelo frio e pela umidade (muito usada em países frios e no inverno), e para situações com deficiência de energia (convalescente, doenças crônicas, pessoas fracas e pacientes idosos). Dizem até que todos os pacientes idosos devem receber primeiro a moxabustão em algumas sessões para que as agulhas possam produzir melhor seus efeitos. Além disso, a moxabustão pode ser aplicada à agulha, levando o calor profundamente no ponto.

Desde os tempos antigos, a moxabustão é feita através da queima de uma erva medicinal chamada Artemisia. Esta planta é mais utilizada talvez pelos seus efeitos químicos ou talvez pelo espectro infravermelho mais eficaz (Wu Kwang).

TABELA

Pontos utilizados nos tratamentos para infertilidade, apresentados no presente trabalho.

VG 20, VC 17, PC 6, P 7, ID 11, VC3, F8, R 10, VB 34, E 36, B 24, TA1.

DISCUSSÃO

Considerando a importância do tema, infertilidade feminina, e que a Medicina Tradicional Chinesa oferece muitos recursos comprovadamente eficazes no tratamento de tal patologia acreditamos que é de extrema importância que os profissionais da área de acupuntura tenham maiores informações sobre as possibilidades de tratamentos das varias formas de infertilidade feminina, uma vez que o tratamento destes pacientes é muitas vezes conhecida somente em outras áreas como; da alopatia, transferência embrionária e fertilização em vitro.

A relevância destes achados está no fato de a Medicina Tradicional Chinesa pode ser utilizada como alternativa eficaz de tratamento de diferentes causas de infertilidade feminina, e mesmo diante deste fato ainda são poucos os textos demonstrando tais resultados.

Após os estudos, foi possível concluir que ainda há muita falta de conhecimento perante as pessoas, e que precisa ser mais divulgada pelos profissionais que trabalha com a Medicina Tradicional Chinesa, afim que esses tratamentos alternativos seja cada vez mais conhecidos, e mais pessoas optem por tratamentos naturais e preventivos.

CONCLUSÃO

O tratamento apresentado apresentaram efeitos satisfatórios tanto no tratamento dos Distúrbios Ginecológicos e seus desconfortos como a infertilidade e nos principais sintomas que contribuem para que a mesma ocorra.

Alguns autores descrevem também que o tratamento varia de acordo com padrão sindromico apresentado como os padrões de Deficiência: Deficiência do Yin do Rim, Deficiência do Yang do Rim, Deficiência do Sangue e Deficiência do Baço, e os padrões de Plenitude como: Frio no Útero, Umidade no Aquecedor Inferior, calor do Sangue, Estagnação do Qi e estase de Sangue.

Ficou comprovado que a Acupuntura tem contribuído na área da Ginecologia apresentado efeitos positivos, embora existam poucos trabalhos que comprovem a verdadeira eficácia. A Acupuntura sistêmica e a Moxabustão, trouxe efeitos satisfatórios principalmente em relação aos fatores que contribuem para a infertilidade e nos Distúrbios Ginecológicos.

Orientado por profa. Luciana Vinagre, adaptado por profa. Brena Montanha.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*