Projeto Quinta das PICs – Homeopatia

Projeto Quinta das PICs – Homeopatia

A Homeopatia é um sistema médico complexo de caráter holístico, baseada no Princípio Vitalista e no uso da Lei dos Semelhantes enunciada por Hipócrates no séc. IV a.C. Foi desenvolvida por Samuel Hahnemann no séc. XVIII, após estudos e reflexões baseados na observação clínica e em experimentos realizados na época. Hahnemann sistematizou os princípios filosóficos e doutrinários da homeopatia em suas obras “Organon da Arte de Curar”. A partir daí, essa racionalidade médica experimentou grande expansão por várias regiões do mundo, estando hoje firmemente implantada em diversos países da Europa, das Américas e da Ásia.

Como citado acima, Hahnemann realizou seus estudos com base na experimentação e observação clínica, e foi através de sua observação e experimentação da Quirina, na época utilizada para tratar a Malária, que ele concluiu que a droga curava a malária e que ela capaz de causar no homem saudável, os mesmos sintomas que ela era capaz de curar, estabelecendo então o princípio da homeopatia denominado de Lei da Similitude – o  semelhante cura o semelhante. Juntamente com esse princípio foi estabelecido o princípio da Experimentação no Homem São, visto que Hahnemann experimentou o medicamento nele próprio, e assim também o fez com outros medicamentos testando-os nele e em parentes e alunos saudáveis e observando e anotando detalhe por detalhe dos sinais e sintomas que tais pessoas apresentavam após o uso do medicamento.

Outro princípio descrito por Hahnemann, foi o princípio da Diluição – o uso de doses infinitesimais, devido a sua prática com seus pacientes. No início era usado doses segundo a posologia farmacêutica da época, porém eram constantes as agravações, em sua intensidade e frequência, o que fez com ele fosse diluindo as doses. Ao se diluir as doses, os efeitos terapêutico e curativo continuavam sendo percebido, porém os agravos foram diminuindo. levando-o a decrescer à doses infinitamente pequenas da substância matriz.

Um quarto princípio da Homeopatia é o do Medicamento Único, sendo este o mais difícil de ser empregado na prática pois para tal se faz necessário que o médico homeopata tenha conhecimento minucioso sobre a Matéria Médica Homeopática através da qual vai prescrever o medicamento que melhor se adapta aos sinais e sintomas apresentados pelo paciente e que precisam ser tratados.

A Homeopatia se baseia portanto em pilares sólidos que envolvem a Lei da Semelhança, a Experimentação no Homem São, o uso de Doses Infinitesimais e o uso do Medicamento Único, sendo que a diluição e a dinamização são conceitos introduzidos por Hahnemann visando a diminuição da toxicidade das substâncias e a liberação da força medicamentosa latente das substâncias, respectivamente.

No Brasil, a Homeopatia chegou em 1840 pelo médico francês Dr. Bernoit Jules Mure. Naquele época o Brasil importava as matérias-primas, principalmente da Europa, pois não tinha autonomia para a produção dos medicamentos. Hoje no Brasil o preparo dos medicamentos homeopáticos é respaldado pela Farmacopeia Homeopática Brasileira, sendo a homeopatia ofertada em diversos municípios através do Sistema Único da Saúde.

A Homeopatia continua em desenvolvimento com trabalhos científicos  sendo realizados no mundo inteiro e em diferentes modelos na busca da consolidação científica, diversos protocolos tem sido desenvolvidos visando a compreensão dos efeitos das substâncias diluídas e dinamizadas que são utilizadas por esta terapêutica que valoriza, além da doença, o indivíduo com suas suscetibilidades, fragilidades, heranças genéticas e inconstâncias emocionais.

 

Este foi o texto de hoje, falando um pouco sobre a Homeopatia. Semana que vem retornaremos com mais uma prática, das contempladas na PNPIC, para vocês!

 

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*